• Português
  • Español
  • English
  • Alemao
  • Francês

CONTATO

Fazendas-Hotéis

« Voltar para Serra Catarinense

Enviado por Jakzam Kaiser em 16/04/1995

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                         Texto original: Jakzam Kaiser
Adaptação: Letícia de Assis

Turismo rural de Lages e região combina tradicionalismo, ecologia e hospitalidade.

    Cavalgadas, passeios ecológicos, banhos em rios e cachoeiras e a oportunidade de testemunhar e até participar do trabalho na fazenda – lida com o gado, doma de potros, etc... Churrascos, cafés da tarde reforçados, sapecada do pinhão, comidas campeiras como o feijão tropeiro, doces e quitutes caseiros, muito chimarrão e o camargo matinal – uma infusão espumosa tomada de manhã que consiste em café moído com açúcar queimado e um esguicho de leite tirado da vaca na hora por cima. Música gauchesca, bailinhos e apresentações de grupos folclóricos à noite, degustação de cachaças no bolicho... Tudo isto você encontra nas fazendas-hotéis de Lages e região, acompanhado de muito ar puro e da paisagem exuberante do planalto serrano catarinense, que, no inverno, é coberto por um tapete de neve.   
    O nome deste programa é turismo rural com hotéis-fazendas. Hotéis-fazendas são hotéis de lazer construídos para lembrar uma fazenda, com todo o conforto da vida moderna. O turismo rural em Lages e na região é bem diferente. São fazendas tradicionais, algumas centenárias, que mantêm sua produção normal e são abertas para visitação e hospedagem. Ao invés de hotéis-fazendas, fazendas-hotéis. Basicamente o que você vai encontrar é a típica rotina de uma fazenda do interior. A primeira diferença você nota ao chegar: logo, logo o patrão em pessoa vai recebê-lo. É a hospitalidade campeira, uma característica do turismo rural.
    O negócio começou na década de 80, quando o dono da Fazenda Pedras Brancas, pioneira no negócio, percebeu que Lages continuava recebendo visitantes de passagem, que pousavam uma noite na cidade e seguiam viagem pela manhã ou só paravam para fazer uma refeição. O casal dono da Pedras Brancas resolveu então abrir a fazenda para visitação e almoço. Os turistas aprovaram e pediram pousada. Devagarinho, um olho no boi e outro na taipa, como se diz por lá, o negócio cresceu. Houve uma reunião com 40 fazendeiros e logo as fazendas do Barreiro e do Boqueirão resolveram imitar o vizinho, seguidas por outros.

Turismo rural


    A idéia estava plantada. Hoje são nove estabelecimentos com o selo turismo rural, cada um com suas características. A maioria dedica-se à agropecuária, mas pelo menos duas são diferentes. A Fazenda Asa Verde, em Lages, na verdade é uma granja italiana. E a Pousada Mazon, em Urussanga, não é uma fazenda, é uma vinícola. Mas todas estão filiadas na Associação Brasileira de Turismo Rural.
    O sucesso, segundo os empresários da região, está no desejo de volta às origens, nas lembranças da infância, na saudade do bolinho de chuva da vovó... A volta ao passado é a mola propulsora dos negócios no futuro.
    Hoje há profissionalização nas cavalgadas em longas distâncias. O turista não precisa levar seu próprio cavalo ou gastar cerca de U$ 4 mil dólares para fazer este programa no Texas. Com uma vantagem adicional: aqui se pode conhecer os palcos onde foram encenados os dramas de nossa história, como o caminho dos tropeiros do século passado, entre Vacaria-RS e Sorocaba-SP, passando por Lages e Lapa-PR. Ou visitar as Missões ou os teatros de operações da Revolução Farroupilha e do Contestado. As opções são várias.