• Português
  • Español
  • English
  • Alemao
  • Francês

CONTATO

Ecoturismo e Aventuras Radicais

Praias, ilhas, montanhas, florestas. Rios, lagoas, cachoeiras. A natureza caprichada de Santa Catarina proporciona grande diversidade de ambientes para a prática de atividades ao ar livre, durante todo o ano. São muitas as operadoras especializadas em programas de ecoturismo e aventura, presentes em todas as regiões. Esta combinação transforma o Estado num destino para expedições inesquecíveis.

Em Santa Catarina, é possível realizar praticamente qualquer atividade relacionada ao ecoturismo, sejam modalidades apenas contemplativas – como observação de aves ou passeios em trilhas de baixo nível de dificuldade – ou aquelas que exigem esforço físico e equipamentos especiais – como rapel, canyoning, kite surf, vôo livre, entre outros. Na seqüência, um resumo das mais importantes modalidades que têm operação comercial no Estado.

Trekking, Rapel, Canyoning

Estas modalidades podem ser praticadas em todas as regiões de Santa Catarina, em lugares sempre cercados de bela paisagem. Os mais conhecidos:

Surfe, windsurf, kite surf

O surfe e suas variações, windsurf e kitesurf, são muito praticados em Santa Catarina, atraindo legiões de adeptos com um estilo de vida diferente, que valoriza o contato e o respeito com a natureza. São 560 km de costa e cerca de 130 praias indicadas para o surfe, além de pelo menos duas grandes lagoas especiais para o windsurf e o kitesurf.

É difícil destacar as melhores praias para o surfe, devido à quantidade de opções. As mais conhecidas são Joaquina, Mole, Moçambique, Morro das Pedras, Campeche (Florianópolis), Guarda do Embaú (Palhoça), Vila, Rosa (Imbituba), Silveira, Ferrugem (Garopaba), Prainha (São Francisco do Sul), Atalaia, Brava (Itajaí), Estaleiro (Balneário Camboriú), Mariscal, Quatro Ilhas (Bombinhas).

A Praia de Ibiraquera (Imbituba) é considerada a melhor praia para windsurf em ondas em todo o Brasil. Bem perto, a Lagoa de Ibiraquera possui excelentes condições para a prática de Slalom (manobras em ziguezague) e também é ótima para o kitesurf. A Lagoa da Conceição (Florianópolis) também é ótima para a prática das duas modalidades.

Navegação

Para quem pratica atividades náuticas, Santa Catarina é o destino certo. O litoral recortado com baías e enseadas protegidas, e dezenas de ilhas, oferece belos recantos para passeios em escuna, veleiros, lanchas e iates. Os melhores lugares para expedições embarcadas ou atividades náuticas são a Baía da Babitonga, em São Francisco do Sul; a baía de Porto Belo e a península de Bombinhas; a península de Governador Celso Ramos, e as duas grandes baías da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis. Cidades balneárias como Barra Velha, Piçarras, Balneário Camboriú, Itapema, Garopaba, Imbituba e Laguna oferecem opções para passeios de barco pela costa e ilhas próximas.

Há bons pontos de apoio para os navegadores em toda a costa – iates clubes, marinas e garagens náuticas.

Mergulho

Santa Catarina possui os melhores lugares para mergulho do Sul do Brasil. A Reserva Biológica Marinha do Arvoredo é um dos melhores lugares para mergulho autônomo (com equipamentos para respiração subaquática) de todo o país. Para mergulho livre, as enseadas de Bombinhas, a Ilha do Campeche (Florianópolis) e a Ilha de Porto Belo são as mais recomendadas.

Pesca

O litoral catarinense é procurado por pescadores profissionais e amadores que podem escolher entre grande diversidade de cenários e espécies. A pesca oceânica pode ser praticada em toda a costa, sendo Itajaí um dos principais pólos da atividade profissional do Brasil. A variedade de espécies tornou a região entre Florianópolis e Piçarras referência para a pesca esportiva e amadora, tanto embarcada quanto em trapiches ou costões – existem bons roteiros para pescaria diurna e noturna em torno da península de Porto Belo. Nesta região, há registro de capturas, dentro das normas de pesca esportiva, de grandes dourados, cavalas, bonitos, atuns, marlins brancos e até o marlim azul. Nos costões, é possível pescar badejos, garoupas, tainhas, pampos, sargos, entre tantas outras espécies.

Dois peixes merecem destaque especial. A captura do robalo nos canais da Baía de Babitonga, especialmente em Garuva, atrai pescadores de todo o país. E a anchova, peixe bom de briga, é abundante em todos os costões e ilhas entre Florianópolis e Piçarras entre junho e novembro.

Rafting

Descidas de corredeiras em botes de borracha infláveis proporcionam grandes emoções em contato direto com a natureza. Santa Catarina oferece boas opções para a prática do esporte. O rafting do rio Itajaí-Açu e seus afluentes, no Alto Vale do Itajaí, é considerado um dos melhores do Brasil. O rio Cubatão, em Santo Amaro da Imperatriz, na Grande Florianópolis, e outros percursos no Extremo Oeste do Estado merecem ser conferidos – há ainda outros trechos de rios, em diversos municípios, sendo aproveitados para a prática de canoagem em caiaques e canoas canadenses.

Observação de baleias

De junho a novembro, o litoral catarinense se transforma em um grande berçário de baleias da espécie Franca, a segunda mais ameaçada de extinção do planeta. Nesse período, centenas de exemplares vêm da Patagônia em busca de águas mais quentes para dar à luz e amamentar seus filhotes numa grande área de proteção ambiental que se estende desde o litoral ao Sul de Laguna até Florianópolis. Em Imbituba e Garopaba, que registram o maior número de avistagens, é possível participar de passeios em embarcações apropriadas para a observação das baleias.

Vôo livre

Há condições favoráveis ao vôo livre em todas as regiões do Estado, sempre em locais de beleza natural exuberante e com infra-estrutura adequada à prática do esporte – rampas de decolagem, pistas de pouso, clubes de praticantes etc. Além disso, Santa Catarina oferece cursos de qualidade, tornando-se referência nacional em aventuras aéreas, e sedia a única fábrica de parapentes da América do Sul, instalada em Jaraguá do Sul.

Outras modalidades

Além das modalidades já citadas, os ecoturistas encontram no Estado operação comercial para adeptos da observação de aves, do arvorismo, do sandboard, da exploração de cavernas (Caverna de Botuverá), da pesca da truta (nos rios gelados da Serra Catarinense), do paraquedismo, de vôos em planadores, do mountain bike, do motocross e do off-road 4x4.

Parapente em Jaraguá do Sul
Rafting em Jaraguá do Sul
Vôo livre na Praia Mole, em Florianópolis
Quedas em Urubici, própria para rapel
Pedra Furada, em Urubici